Páginas

Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

O que é realidade para você


Um dia parei para pensar e então me veio uma questão que não pude deixar de lado.
Se nossa realidade é real, ou seja, concreta, então foi criada através de uma realidade alternativa, que pode não ser real, mas se tal realidade alternativa não existisse, então nossa realidade não seria como realmente a conhecemos, pois para que algo se torne real, tem primeiramente que ser criado em algum lugar, cujo nome por muitos é chamado de campo das idéias, pois este campo é na verdade uma realidade que pode não ser real, mais mesmo assim torna real tudo o que conhecemos como realidade.
            Se pode existir uma realidade que é visitada por nossas mentes, para criar as mais diversas obras e formular as mais diversas idéias, então torna-se possível que tudo que criamos não seja real mais sim um reflexo de nossos próprios interiores, construídos em um lugar aonde pode-se tornar possível a concretização de idéias e fórmulas de diversas mentes que podem na verdade ser uma única mente, trabalhando diferentemente em cada projeção de um modo diferente e em locais diferentes, pois desde que nascemos já sonhamos com algo. Este algo que torna nossas vidas possíveis, ou seja, um sonho que nos guia por diversos caminhos, mais por fim observamos que tudo o que aconteceu não foi nada mais do que nós sonhamos, pode-se chegar ao fim de uma vivencia sabendo que seus sonhos foram realizados de algum modo, pode ser de um jeito diferente do que você imaginou, mas é como realmente deveria ser.
            Olhando o mundo mais de perto podemos ver que cada ação de um individuo pode estar diretamente ou indiretamente ligada a sua vivencia. Se prestarmos realmente atenção as pequenas coisas que acontecem no corriqueiro do nosso dia-a-dia, veremos que todas as coisas que acontecem, se ligam diretamente como um quebra-cabeça. Isto pode ser somente o simples nexo entre nossas mentes e o campo das idéias, isto pode parecer um pouco difícil de se assimilar, mas se prestarmos atenção, veremos que é o que acontece, por exemplo: “ Um homem trabalha em uma empresa, um dia ele é despedido, mas no dia seguinte seu filho encontra um diário que por “ acaso” o patrão acabara de jogar fora e então filho deste homem chega em casa e mostra seu pai o que havia encontrado e de repente cai um cheque de cem mil reais de dentro do diário, então o homem pede ao seu filho que o dê aquele diário e o cheque. No outro dia o homem volta para seu antigo patrão e o devolve o diário e o cheque, vendo isto o patrão repara no que acabou de acontecer e quando aquele homem está indo embora, o seu antigo patrão o chama de volta e pede que continue trabalhando para ele como seu amigo e homem de confiança”. Esta pequena demonstração é baseada em um fato real.
Agora pense, se o patrão não tivesse jogado tal diário fora, como estaria o homem agora? Se seu filho não encontrasse o diário? E se ele resolvesse ficar com o dinheiro que seu filho achou, será que duraria bastante tempo? Será que ele não ficaria acomodado com tanto dinheiro? Mas observando esta história podemos supor que, houve uma comunicação com cada membro da história através do campo do pensamento ( campo das ideias ), pois cada ação se ligou uma a outra como sendo exatamente como um quebra-cabeça.
Estou sugerindo que enquanto “raciocinamos” ou mesmo dormimos podemos estar no campo das idéias aonde cada um grava sua parte para que haja uma completa e “ perfeita ” interação. Depois de acordarmos, em algumas ocasiões podemos ter uma pequena percepção do que parece um dejavi, de que já vimos algo acontecer antes mesmo de realmente acontecer, por isso em algumas vezes dormimos e não sonhamos, ou dormimos e simplesmente não lembramos de nada que aconteceu durante o estado de sono.
Algumas pessoas podem chamar isto de destino, mas como sabemos até este texto pode ser a minha parte de interagir com a sua vida, e tudo o que existe ou existirá não será nada mais nada menos do que uma criação feita por nós através de uma realidade alternativa que nos mostra, a possibilidade de mudar o “destino” de alguém através de nosso próprio “destino”. 

Nome do autor: Carlos Manoel